Pages Menu
Categories Menu

Postado em 30/01/2014 em Ponteiros de Luxo | 0 comentários

007 A Serviço de Sua Majestade: Rolex Submariner e Rolex Chronograph

007 A Serviço de Sua Majestade: Rolex Submariner e Rolex Chronograph

O sexto filme da franquia James Bond muda substancialmente em relação aos anteriores com a ausência de Sean Connery no papel de destaque da história. Em “007 A Serviço de Sua Majestade”, o australiano George Lazenby fica encarregado de dar vida ao agente em sua primeira e única aparição na série de películas. Connery, protagonista dos cinco primeiros longas-metragens, volta na sequência, em “Diamonds are Forever”.


Lançado em 1969, dois anos após “Com 007 Só Se Vive Duas Vezes”, “On Her Majesty’s Secret Service” – título original do filme – foi dirigido por Peter R. Hunt, que editou os trabalhos anteriores.

Ao final, Lazenby ficou com a difícil tarefa de receber as críticas do público, mesmo que muitos admitam que ele tenha feito um dos mais humanos agentes 007 de todos os tempos.

 

Sinopse


A história começa quando o agente 007 evita que uma jovem se suicide numa praia deserta. Mais tarde descobre-se que a misteriosa mulher é a Condessa Teresa “Tracy” Di Vicenzo, filha de conde Draco – chefe de uma forte organização criminosa que se esconde sob a fachada do empreendedorismo.

Impressionado com as habilidades de Bond, o mafioso revela que sua filha teve um passado terrível e sugere que eles se casem para que o agente possa protegê-la. Como recompensa, o pai de Tracy ofereceria informações valiosas sobre Ernst Stavro Blofeld, um dos comandantes da SPECTRE que desponta como inimigo antagônico do “mocinho” nos filmes anteriores.

 

Mesmo rejeitando a proposta, Bond e Tracy acabam se apaixonando. O romance, porém, termina precocemente quando o inimigo do agente 007 faz acabar em tragédia a lua-de-mel do espião – sim, ele propõe à condessa um casamento de verdade!

Aí o que se instaura é uma corrida contra o tempo! Blofeld ameaça a humanidade com uma guerra biológica caso não seja perdoado por todos os seus crimes e até a Rainha da Inglaterra pede a ajuda de James Bond no caso.

 

As Bondgirls


Tracy di Vicenzo não é uma bondgirl qualquer. Ela é a única dentre todas as mulheres das histórias de Ian Fleming a se casar oficialmente com o agente 007. A fama da personagem é tão grande a ponto de Daniel Craig, atual James Bond, afirmar que ela é sua bondgirl predileta.

Vivida nos cinemas pela britânica Diana Rigg, Tracy di Vicenzo tinha uma personalidade bastante forte e temperamental.  Em uma de suas célebres frases – “Teresa é uma santa, as pessoas me chamam de Tracy” – ela deixa bem clara a sua personalidade.


Esta realmente não é uma bondgirl como as demais. Ao contrário da maioria das atrizes escolhidas para interpretar parceiras de James, Rigg já era conhecida pelo papel de Emma Peel na série televisiva “Os Vingadores” (The Avengers). E tem mais: ela desbancou nada mais, nada menos do que Catherine Deneuve e Brigitte Bardot na disputa pelo papel.

Muitas referências são feitas à personagem em filmes posteriores, principalmente em tom melancólico e saudosista. Tracy, que foi o único amor de James, sempre será relacionada à outra célebre frase dita pelo próprio espião em dois momentos distintos, em seu casamento e funeral: “Temos todo o tempo do mundo”.

 

Os relógios de James Bond


Em “007 A Serviço de Sua Majestade” dois relógios são reconhecidos nas filmagens. O primeiro é um Rolex Submariner 5513. Criado para funcionar a até 100 metros submersos, o Submariner com referência 5513 é visto como uma das versões mais simples da linha.

Foi lançado em 1962, sete anos antes do sexto filme, e não é propriamente um cronômetro. Ele também não possui marcador de data. Apesar disso, os colecionadores consideram-no o relógio que melhor representa a marca Rolex Submariner.

O outro modelo exibido em “On Her Majesty’s Secret Service” é o Rolex Chronograph 6238, também chamado de pré-Daytona. A escolha de James Bond usá-lo sempre foi interessante, pois os cronógrafos são associados a pilotos de corrida e de avião.

 


Curiosidades


– O filme faturou 87 milhões de dólares, ocupando a posição de segundo filme mais visto do ano. Apesar dos números representativos, os produtores esperavam mais porque as três últimas películas protagonizadas por Sean Connery foram mais lucrativas;

– Ao contrário do que acontece com seus antecessores, a música-tema de “On Her Majesty’s Secret Service” é instrumental;

– Primeira vez que o personagem “Q” chama o agente 007 pelo primeiro nome;

– Possui 142 minutos de duração e foi o filme mais longo da franquia até o lançamento de “Cassino Royale” (144 minutos).

 

0 Comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. 007 - Os Diamantes são Eternos: Rolex Submariner ? - [...] de Sean Connery do papel principal. O ator, que já havia ficado de fora do filme anterior (007 a …

Responder o comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>